domingo, 24 de junho de 2012

"Aulas aos sábados... e agora?!"


Aulas na sexta-feira à noite têm sido um constante problema para os estudantes adventistas. Neste artigo procuraremos ajudar os que passam por esse problema. Faremos algumas perguntas para reflexão: Qual é a sua imagem como Adventista do Sétimo Dia, diante dos seus professores e colegas? Qual é a conduta que um estudante adventista deve ter? Você acredita que Deus pode dar-lhe a vitória (no ano letivo), se você não frequentar as aulas na sexta-feira à noite? Fazer prova no sábado é pecado?


Para alguns Adventistas, a transgressão do sábado é apenas trabalhar para ganhar dinheiro. Mas vejamos o que a Bíblia diz em Isaías 58:13 e 14: “Se desviares o teu pé do sábado e de fazer a tua vontade no Meu santo dia, e se chamares ao sábado deleitoso, e santo dia do Senhor digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falar as tuas próprias palavras, então te deleitarás no Senhor...”. O sábado foi separado por Deus para comungarmos com Ele, testemunharmos do Seu amor e nos empenharmos no Seu serviço. No sábado devemos buscar o nosso crescimento espiritual. Não devemos usar as sagradas horas do sábado para dar continuidade a qualquer empreendimento que vise ao nosso crescimento material ou intelectual. Qualquer atividade rotineira dos nossos afazeres deve ser feita nos seis dias da semana, pois o sétimo dia é do Senhor nosso Deus. Vou contar a minha história como estudante, para que sirva de incentivo a você que passa por esse problema.

Sou adventista de berço e sempre estudei em escolas não-adventistas, exceto no segundo grau. Assim como muitos, eu tinha aulas no sábado e provas também. Porém, nunca fui à escola no dia de sábado e nunca peguei sequer uma recuperação por isso. Na faculdade tive que enfrentar dois professores que não estavam dispostos a liberar-me das provas na sexta-feira à noite. Um deles, depois de eu entregar a prova de segunda chamada, que havia feito com outros colegas, fez o seguinte comentário a outros alunos: “Eu não sei o que esse povinho tem. Eles conseguiram tirar as provas de vestibular dos sábados. Detesto esse povo. Tive um aluno Adventista que queria assistir às minhas aulas em outra faculdade por causa da sexta-feira à noite. Eu mandei desaparecer da minha frente”.

Uma senhora, colega minha, que fazia a prova, me defendeu. Na aula seguinte ela me contou o que aconteceu. Fiquei quieto e continuei orando. Nas aulas dele eu procurava ser o melhor. Fui conversar em particular com ele. Ele me ouviu com um pouco de frieza e disse-me: “Vou levar o seu caso à direção da escola e o que decidirem, farei.” Ele não me contou sobre a reunião, mas depois daquela data, as provas foram marcadas sempre para as terças-feiras, graças a Deus. O outro professor me disse: “Eu gostaria que você pensasse um pouco. Você é um jovem que poderá ter uma linda carreira; você se deixaria prejudicar por causa da sua religião?” Calmamente respondi: “Professor, já pensei sobre a minha decisão e gostaria que o senhor pensasse sobre o meu pedido, pois se não me conceder as provas em outro dia, irei transferir-me de faculdade”. Ele disse: “Você seria capaz de fazer isso?” Respondi: “Sim, professor”. E ele falou: “Então pode ficar tranquilo, darei um jeito para que você não se prejudique”. Graças a Deus terminei a faculdade como um dos melhores alunos. Em toda a minha vida estudantil não experimentei recuperação e nem reprovações. A Deus seja a glória. Prezado jovem, você também pode ter esta história ou ainda algo melhor, pois Deus não falha em Suas promessas. Como alunos Adventistas devemos ser os melhores ou pelo menos, lutar para ser. Os professores devem ver em nós alunos exemplares e os nossos colegas, excelentes amigos. Quando isso acontecer, não haverá dificuldade em resolver os problemas da sexta-feira à noite ou do sábado. Veremos a mão de Deus abrir os horizontes.

Assistir às aulas no sábado é pecado. Se os defensores da fé morreram por recusar transgredir os preceitos de Deus, nós também devemos preferir, se for o caso, ser reprovados um ano a ser reprovados pelas cortes celestiais. Gostaria que você meditasse na carta missionária dos dias 18 e 25 de junho de 94 e nas histórias dos mártires. Esses homens fizeram a luz de Cristo brilhar em meio aos sofrimentos. E nós somos chamados para resplandecermos também a luz do evangelho de Cristo.

Concluindo, deixo algumas sugestões:

1. Seja cortês com os professores e colegas;
2. Não sente perto dos conversadores;
3. Nunca desrespeite o professor;
4. Seja pontual em seus deveres;
5. Não fale com o professor sobre as aulas no sábado logo no início. Espere que ele o conheça um pouco;
6. Ore sempre para que Deus toque o coração dos professores;
7. Se o professor só tem aula no sábado, converse com um professor amigo, para que seja intercessor ou o ajude a resolver esse problema;
8. Não participe de manifestações contra a escola ou professor, pois isto poderá prejudicá-lo;
9. Seja estudioso e não cole.

Se você seguir estes passos, tenha certeza de que Deus lhe dará a vitória.

Fonte: Revista Adventista, Dezembro de 1994, via parceiro Bíblia e Ciência.

Compartilhe com os seus o que lhe interessa!

PDF e/ou impressão:

Print Friendly and PDF
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Envie este artigo para seus seguidores!

Locais dos Estudantes de hoje:

podcasting