domingo, 19 de julho de 2015

Mosca com “tatuagem” impressiona (e cala) cientistas

Representante da espécie Goniurellia
tridens, ela tem uma característica incrível: suas asas apresentam “manchas” que lembram duas formigas ao seu lado. De acordo com os cientistas, essa manobra dos genes [sic] é realizada para garantir sua sobrevivência, afastando predadores. As “manchas”, de acordo com os cientistas, contêm uma grande riqueza de detalhes, bem como seis patas, duas antenas, cabeça, tórax e abdômen. O site The Nacional informou ainda que essa família possui mais de cinco mil espécies, mas apenas esta possui essa característica adaptativa. Nenhum biólogo comentou sobre qual processo poderia ter levado a esse tipo de adaptação.

Porém, a pesquisadora Brigitte Howarth, da Universidade de Zayed, responsável pela descoberta, comentou que ao bater as asas a imagem formada lembra formigas. Nesse momento, o predador fica na dúvida se é uma formiga ou uma mosca e desiste de atacar, o que garante sua sobrevivência.


Nota: Por que os biólogos (evolucionistas) não se atreveram a dizer, como sempre, que as pinturas das formigas são resultado de mutações casuais filtradas pela seleção natural? Por que não disseram, como sempre, que o que vemos nas asas da mosca é fruto da evolução cega? Simplesmente porque não poderiam dizer isso sem se exporem ao ridículo. Ali há informação complexa. Arte elaborada - e duplicada! Como explicar isso? Como criacionista, eu poderia arriscar uma explicação: o Criador teria dotado esse ser vivo (e muitos outros) de características que os ajudariam a se defender num mundo pós-pecado, em que, infelizmente, haveria predadores e predados. É claro que é difícil testar uma hipótese como essa, mas, tirando a ideia de um design inteligente, o que resta? (Michelson Borges)

Compartilhe com os seus o que lhe interessa!

PDF e/ou impressão:

Print Friendly and PDF
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Envie este artigo para seus seguidores!

Locais dos Estudantes de hoje:

podcasting