sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Diálogo entre o educador materialista e o educador espiritual

Educador materialista (EM): A culpa é da Dilma mesmo!

Educador espiritual (EE): Sério? Pra mim a culpa da Dilma não é maior do que a de cada um...

(EM) Sim, mas quem a colocou no poder foi o Nordeste!

(EE) Por que pra você a culpa mais importante é a do outro?

(EM) Sou realista! Com políticos melhores, o Brasil seria melhor, a vida seria melhor!

(EE) O Brasil e a vida dependem dos políticos pra você. Para mim, o Brasil depende de cada brasileiro e a vida de todos é afetada (e infectada) pela vida de cada um...

(EM) Você é poeta ou é educador? Deixa de ser alienado e cai na real! A corrupção e a impunidade comem soltas e esse é o verdadeiro problema desse país!!

(EM) De fato, sou alienado do seu ponto de vista.

(EH) Pois é! É por causa de educadores alienados que nossos estudantes não se desenvolvem politicamente nem cientificamente!

(EM) Sim, mas graças a Deus ainda existe outra fatia de educadores que oportuniza estudantes pensadores e resistentes!

(EH) Pensadores? Resistentes?

(EE) Vou te explicar: o costume de só enxergar a culpa do outro, por exemplo, vem de filosofias que impregnam a Educação e a Ciência. Raciocine comigo (investigue): se você crê que o ser humano não precisou de um Criador para vir à existência, mas processos aleatórios e milagrosamente fortuitos originaram a vida em nosso planeta, a qual evoluiu através de muita violência e total ausência de moralidade, como essa visão de mundo influencia o pensamento e a ação de quem a possui? Como educar ‘animais evoluídos’ (na verdade adestrá-los)? Negar uma criação sobrenatural com propósito impede qualquer ensino sobre moralidade, altruísmo, cidadania e responsabilidade individual...

(EM) Ei pode parar por aí! Já sei que você é um religioso fundamentalista! Mas, escute uma coisa: eu também creio em Deus; mas a evolução é um fato científico e a coexistência entre Deus e a evolução é perfeitamente compatível! E mais, cogita-se sobre universos paralelos e sobre a origem extraterrestre da vida, você sabia disso ou não??

(EE) Bem, para o “Deus” do Estado Islâmico (e para o “Deus” católico romano) sim, é possível conciliar origem sobrenatural e evolução. Mas, para os cristãos que leem o Gênesis e enxergam um relato literal da origem da vida na Terra em seus dois primeiros capítulos, não é possível mesmo! Ou criação sobrenatural de cada espécie separada, sendo o ser humano dotado de livre arbítrio, com as leis matemáticas (biológicas, físicas e químicas) normatizando a vida e o universo, ou o materialismo que prescinde de Deus e de qualquer lei moral. São filosofias excludentes que geram estilos de vida distintos! E, apesar da mídia carcomida por esse materialismo, há um sem número de evidências arqueológicas, geológicas, matemáticas, físico-químicas e biológicas que demonstram a epistemologia coerente do Gênesis...

(EM) É impossível conversar com você! Você tenta doutrinar cada um que encontra! Vê se me deixa em paz, qual é?! Você acha que vou trocar meus valores nos quais imperam o amor ao próximo e a liberdade de expressão, por uma mente bitolada e regrada por leis preconceituosas e retrógradas?

(EE) Professor, encare a realidade! Seu sistema de valores que impõe o dogma materialista tem formado gerações e... olha o resultado!

(EM) Mentira sua, seu professorzinho preconceituoso! A culpa de tanto preconceito e violência é dos evangélicos homofóbicos e dos religiosos que matam em nome de Deus!

(EE) Ué? A culpa não era da Dilma?

(EM) Sinceramente, já estou perdendo a paciência!

(EE) Mas, você disse que em seus valores o amor e a tolerância imperam, não disse?

(EM) Respeito quem me respeita!

(EE) Lamento que suas crenças lhe impeçam de ver que você e as classes rotuladas por você em sua fala possuem doutrinas comuns: lançar toda a culpa sobre os outros para cauterizar a própria consciência, criando um sistema de justiça que só serve ao seu autor...

(EM) Minha consciência vai muito bem, obrigado! Dou minhas aulas com dedicação, trabalho em n escolas para poder ter um salário razoável que me permite ter alguma dignidade. E não tenho tempo para ficar ouvindo papo religioso desatualizado cujo objetivo é castrar a liberdade alheia. Cada um tem suas crenças e suas verdades, e não é papel do educador interferir nelas! Seja feliz, professor, e faça os outros felizes! Vê se deixa de impor sua maneira de pensar!!

(EE) Você acha que um bom profissional da medicina, por exemplo, exerce sua função na sociedade sob essa sua perspectiva? Você acha mesmo que um paciente cuja saúde está mal por causa de sua desobediência à Biologia normativa que recebemos do Criador, deve ser afagado por seu médico? Professor, fazer de conta que não é sua responsabilidade ensinar moralidade é uma ditadura com implicações sociais terríveis! Por outro lado, ensinar moralidade é outra ditadura quando o docente fala, mas não faz! No entanto, e se o docente ensinar por meio de seu próprio estilo de vida? Isso não é ditadura, mas combate aguerrido contra o relativismo moral, oportunizando ao educando comparações importantes e alternativas opostas...

(EM) Você acha pouco o trabalho de um educador? Você trabalha em quantas escolas? Deixa de ser fantoche dos governantes, professor, abre teus olhos! Deixa de ser capacho dos que não fazem nada pela Educação e atolam o docente de responsabilidades sociais!!

(EE) Mas você mesmo disse que ama o próximo e a liberdade de expressão! Como dar liberdade a um estudante se você só oferece alternativas materialistas através de um estilo de vida hedonista? Que amor é esse? Aliás, como o amor veio à existência no contexto da evolução? Insight de Marte? Meu caro professor, viver desobedecendo às leis da saúde, da Biologia e da moral é tão catastrófico como desobedecer às leis da Física e da Química! Que papelão científico e político é esse do materialismo, o qual ensina a obediência às leis matemáticas e impõe a desobediência às leis da saúde, da Biologia e da moral? Isso é ativismo em prol da analfabetização político-científica! Isso destrói famílias, comunidades, nações e o mundo...

(EM) Como você pode ser tão regrado num mundo onde as próprias autoridades transgridem as leis? Você se acha melhor do que os demais, esse é o seu problema! Deixa de inventar moda de santinho e cai na real! Os estudantes não precisam de modelos de ética e religião na escola, pois a escola pública é laica. Eles precisam conhecer a realidade dura e crua! Eles têm que estudar e ponto final! E deixa de ser homofóbico com seu discurso sobre Biologia normativa; isso dá processo viu?!

(EE) Difamar e fofocar são costumes que podem não ficar na impunidade, professor, cuidado! Cobramos de nossos alunos, exigimos deles o melhor que podem dar, falamos sobre tempo de estudo em casa e da concorrência por vagas lá fora, mas quando o tema é cobrar competências morais e científicas do docente você pula fora? Como assim? Cada profissão exige competências mínimas de seu profissional. Para o docente isso não deve ocorrer? Você prefere nivelar por baixo? Você usa o argumento falacioso de que estou puxando para um diálogo religioso, só para ignorar a completa incompetência do materialismo em formar cidadãos e cidadãs pacíficos, competentes, honestos e ordeiros?! Diga-me como ensinar honestidade e ordem, por exemplo, por meio da sabotadora hipótese do caos evolutivo? Diga-me como ensinar um ser humano a amar, sem ensiná-lo a obedecer às leis?

(EM) Você quer colocar palavras na minha boca, mas não vou permitir isto! Para vivermos em sociedade se faz necessário a legislação de regras para definir direitos e deveres civis. Não sou um transgressor como você insinua! Sou um trabalhador da Educação com muito amor e dedicação! O problema é que você mistura sua religião bíblica com a Educação, e isso é doutrinamento religioso! Em algum momento do passado o homem começou a amar, percebeu que a violência impedia a convivência e começou a construir um sistema de valores. É simples assim. Não venha complicar com a ditadura da moral religiosa, pois isto é crime. Todos somos diferentes e devemos ser respeitados. Não se deve obrigar a alguém a pensar e agir de acordo com nossa cultura individual, mas sim pensar na coletividade e sua multiculturalidade e pluralidade. Deus é bom e quer o coração e a sinceridade de cada um! Mas a religião quer o dinheiro das pessoas, quer o monopólio de suas vidas, quer a liberdade que evoluiu com a humanidade!

(EE) Pois é, professor, com uma fundamentação teórica tão contraditória e movediça, é impossível ter valores absolutos, sólidos e responsáveis; a própria manutenção da vida e convivência entre as criaturas torna-se impossível! É mais fácil culpar outros. Contudo, isso não resolve o problema. Ou fomos criados com responsabilidades morais e obedecemos às leis biológicas, físicas e químicas sob as quais convivemos, ou mais vidas serão contaminadas por uma educação materialista tão paradoxal, egoísta, conveniente, virulenta e naturalmente violenta! O resultado, bem, ninguém pode fugir da realidade, certo? Podemos fugir de Deus, podemos fugir para “um universo paralelo” filosófico, podemos interpretar a realidade como achamos melhor para nosso bolso e nossa dignidade, etc. Mas, pular fora da realidade, as leis matemáticas criadas por Deus impedem que isso seja possível. Nem mesmo a morte é uma fuga da realidade, pois, se houve criação, então haverá ressurreição, e também ali haverá uma realidade repleta de responsabilidades morais das quais também não poderemos fugir! O barco está afundando. Não tem conserto. Os efeitos do problema da vida na Terra (corrupção, violência, abuso, injustiça, sofrimento, dor) causados em grande medida pela educação materialista, estão chegando ao seu clímax e é maior do que nossa ciência, tecnologia e filosofias educacionais materialistas. Nada aqui da Terra resolve nosso problema. Mas, existe salvação. A questão fundamental é: quem se disporá a reconhecer o fracasso de suas filosofias materialistas com seus ganhos (e desculpas) efêmeros, abrindo mão desse peso, e escapará do iminente naufrágio último (causado pelas próprias escolhas individuais da humanidade e pela Justiça não humana), permitindo a salvação de sua vida e a de outros? Ou você acha que dará tempo fugir para Marte?

P.S. Calculando o óbvio: a maior parte dos educadores materialistas ou são religiosos-ateus ou são ateus-religiosos! Eu explico: religiosos-ateus são os que professam ter compromisso com Deus, mas seu estilo de vida não difere dos ateus. Ateus-religiosos são os ativistas em prol de sua causa sem causa, isto é, os que lutam para disseminar o irracionalismo do nada que criou tudo. 

(Hendrickson Rogers) 

Compartilhe com os seus o que lhe interessa!

PDF e/ou impressão:

Print Friendly and PDF
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Envie este artigo para seus seguidores!

Locais dos Estudantes de hoje:

podcasting